Churrasco em casa, simples, prático e sustentável

    Resolvi compartilhar uma rotina (às vezes variável), que fui desenvolvendo ao longo do tempo, através de dicas soltas desde a minha infância, e hoje com os amigos.
    Churrasco de Domingo é sinônimo de bem-estar familiar e união, onde todos congregam no almoço o encerramento/início de uma semana. Não fazemos isso sempre, não é uma regra, mas toda vez que acontece, procuro analisar “aspectos” para simplificar e fazer melhor (uma mania que tenho comigo).

    Neste 23 de Setembro de 2018, selecionei uma Playlist gaúcha de músicas de destaque do conjunto “Os Mateadores”, disponível na Apple Music – pra quem gosta de música gaúcha, vale conferir.
    No dia anterior, passei no Mercado Colina (de Itaara/RS), onde já tenho um “combinado” com o açougueiro Gilson, que só me pergunta a quantidade de pedaços que vou levar.
    Num olhar de sustentabilidade, simplicidade e sabor, cheguei a um corte de “Chuleta mais grossa para assar na grelha”. Isso mesmo! Uma carne que, particularmente, vejo que entrega vários aspectos: 1. Tem osso (que apura o gosto); 2. Tem gordura (essencial); 3. Fácil de padronizar e escalar para todos (atende várias ocasiões); 4. Macia e gostosa; 5. Acessível em termos de custo/benefício (não menos importante).
    Talvez isso tenha a ver com as influências dos Hermando Argentinos e Uruguaios, mas o churrasco na grelha (pro dia-a-dia), vejo que é muito prático. Óbvio que gosto de assar tudo que é tipo carne, e de tudo que é jeito, até na vala campeira, se for o caso. Mas avaliando os aspectos citados acima, a grelha e uma chuleta grossa, geraram uma experiência prática e saborosa para um domingo convencional.
    Então vamos lá! Churrasco de Domingo em família, simples e prático:
    Em casa, priorizo fazer o churrasco com lenha. E uma caixa de lenha misturada é suficiente, como esta abaixo:
     
    Com lenha, o fogo é iniciado geralmente uma hora à uma hora meia antes de colocar a carne, e o tempo reduz pela metade com carvão:
     
    Para as mulheres e crianças, geralmente um pedaço; Para os homens, com dois pedaços geralmente é suficiente.
    Espessura do corte é fundamental para maciez e o ponto, após vários experimentos, conclui que com 2 dedos é o ideal:
    Sal fino pulverizado dos nos lados, não precisa bater no final, se usar sal grosso, pode colocar a vontade e bata a carne na hora de retirar.
    Com o calor intenso, coloco a grelha e deixo aquecer bem:
    Após, colocamos a carne na grelha, para quem quer carne “ao ponto” deixamos assar um lado por 7 minutos. Depois viramos e mais 7 minutos e está pronto! Para quem quer “mal passada”, deixar 5 min, vira e mais 5 min.
    *Dica: quando virar, inverter a posição das carnes do fundo pra beira e da beira pro fundo, assim vai assar tudo parelho.
    De forma resumida, você pode assar um churrasco rápido, limpo, simples, acessível, saboroso, e escalável para sua família e amigos. Sejam 5 pessoas, ou 30 pessoas, todas vão comer um corte padrão, com simplicidade para gerar um resultado sem surpresas indesejadas.
    Pós-churrasco:
    Após o churrasco, adquirimos alguns hábitos que também aumentam sustentabilidade, seguem abaixo:
    a) Tirar os excessos de comida dos pratos com o mesmo guardanapo que limpamos a boca.
    b) Juntar os ossos para as cachorras (elas ficam super felizes quando tem churrasco aqui em casa)
    d) Secar os panos da cozinha no calor da churrasqueira, depois que terminamos as atividades:
    e) Evitar líquidos durante o almoço, e após as atividades um suco concentrado de limão, para ajudar na digestão (não é caipirinha, que num domingo normal à tarde, aproveito para revisar a semana que passou e planejar a próxima, e esta combinação com álcool não ajuda muito):
    Espero que tenha colaborado com alguma dica interessante para você deixar o teu churrasco de Domingo mais prático e sustentável.
    Até mais!
    Magnum Foletto
    23/09/2018